12 de fevereiro de 2014

TORTUOSO



Como se fosse eu
[mas era outra]

Quanto a mim
estigmatizada
o fel estagnado no peito
efetivando o engano
do retrato falado
expondo-me a ti

Turvou-se
toda água
que corria em mim
desordenando meu seguir

Mais uma vez
sozinha pelo campus
pós-crepuscular
sem nuca
nem relógio
e muito menos o óbvio utópico:
realidade palpável
como minhas mãos
sentindo tua barba.

                        05/11/04

Nenhum comentário: