2 de abril de 2012

modo a mar



meu instante de espera
caneta pintando o céu
meus pulmões alargados
de tanto mar
tanto amar
a escrita no ar me preenche
o vazio
talvez sempre
de novo
o tango
piazzolla me invade
invade
avança
quebra
despedaça
destrói
arranca
pelas ancas
me lembra
do mar
do mar
do mar
me faz dançar ambição do mar
não de outro modo
daquele que só sabe a mar.

2 comentários:

ulisses sebrian disse...

Olá! Tudo Bem! Entrei em seu blog e gostei dos post. Me aadcionei como seguidor.
Também tenho três blogs e gostaria que você os visitase e se possível entrasse como seguidor. obrigado.
Truquedevida.blogspot.com.br
Olhosdnoite.blogspot.com.br
Melquisarcarde.blogspot.com

Davi Machado disse...

Poema bastante expressivo, e imagem acolhedora. parabéns pelo capricho e pelo talento!

abraço!